• Caretos
Menu

Coordenação

Maria do Rosário Pestana (IP)
Jorge Freitas Branco (co-IP)

 

 

Financiamento

POCI-FEDER, Fundação para a Ciência e a Tecnologia-OE

 

 

Referência

PTDC/ART-FOL/31782/2017

 

 

Prazo de Execução

15 de Agosto de 2018 a 14 de Agosto de 2021

 

 

Equipa

Maria do Rosário Pestana | Jorge Freitas Branco | Álvaro Barbosa de Sousa | António Fernando Gomes Medeiros | Ana Margarida Cardoso | Ana Rita Oliveira Lopes | António Ventura MartinsCelina da Piedade | Ema Cláudia Ribeiro Pires | Helena Marinho | Hélder José Marques Caixinha | Pedro Moreira | Rui Chã Madeira | Moema Macêdo Moreira | Sofia Lopes | Sheila Nunes da Silva | Jorge Alexandre Costa | Julieta Silva | Rui Filipe Marques | Susana Moreno Fernández 

 

 

Resumo

No século XXI, a música folclórica portuguesa (MFP) revela uma renovada capacidade de resignificação, dinamismo e uma funcionalidade social, política e económica, tanto em contextos face-a-face, como nos media, mercados globais da Word Music e Web, que requer uma abordagem atual e sistemática. Este projeto estuda as práticas de MFP no século XXI, à luz dos debates atuais sobre os processos de participação na vida social local e no papel de pequenos grupos que fazem da música uma bandeira, em tempos de crise (Turino 2008), o movimento musical gerado em torno de valores ecológicos (Pestana 2014; 2017); a cultura como um ecossistema (Titon 2009 a; Moreno 2015); a transformação da cultura em destino turístico (Kirshenblatt-Gimblett 1998); os conflitos entre criatividade e comércio/Audiências, autenticidade e versões de mundo, no contexto dos festivais de música e das indústrias da música. 

Uma equipa de investigadores de diferentes centros de investigação e áreas disciplinares desenvolve uma abordagem interdisciplinar e articula metodologias de trabalho de campo com práticas de investigação colaborativa (observação participante, entrevistas, promoção da dialogia com músicos e público em geral). São outputs do projecto:

Ciência com/para a sociedade: um website disponibilizando em open access (salvaguardando direitos de autor) fotografias, gravações sonoras, vídeos e podcasts, recolhidos pelos investigadores e enviados pelo público em geral através de um software criado para o projeto; metadados sobre os participantes; um mapa interativo multidimensional das práticas de MTP, com versão simplificada em inglês; um laboratório digital de interação de investigadores, músicos e público.

Impacto na comunidade académica: (1) Produção de conhecimento sobre (a) o impacto social (integração, participação e criatividade) e económico dos processos de patrimonialização e das políticas locais e nacionais no âmbito da salvaguarda/revitalização de MTP e do turismo cultural; (b) o papel da MTP na contrução de comunidades translocais e transnacionais, no mercado transnacional das indústrias culturais e do espetáculo e na criação e (re)formulação de valores e convenções sociais. (2) Publicação de estudos em revistas nacionais e internacionais especializadas e de um livro com os contributos dos diferentes investigadores (3) realização de etnografias visuais; (4) participação em congressos internacionais e nacionais; (5) organização de um congresso internacional. Extensão universitária: workshops em escolas de ensino especializado de música para transferência de conhecimentos específicos das práticas de MTP e desenvolvimento de competências e consciência histórica fora da esfera da Art music. Formação de jovens investigadores na investigação interdisciplinar e em comunicação de ciência.

 

 

Palavras-chave

Folklore musical; Património; Socio sustentabilidade; Turismo cultural.