• Disco
Menu

Definir o comportamento vibratório e respetiva afinação do carrilhão de Mafra, um impressionante conjunto de 102 sinos que se apresentam como os dois maiores do século XVIII sobreviventes na Europa, é o objetivo do projeto de investigação liderado por Vincent Debut, agora distinguido com o Prémio de Investigação Colaborativa Santander Totta/Universidade NOVA de Lisboa. A iniciativa, que resulta de uma parceria entre o INET-md e o CENIMAT/I3N, respetivamente unidades de investigação da FCSH/NOVA e da FCT/NOVA, tem como “objetivo final contribuir para a preservação desta importante herança cultural beneficiando dos avanços científicos de duas áreas que raramente se cruzam, as Ciências dos Materiais e a Acústica”, lê-se no resumo entregue ao júri. O Prémio de Investigação Colaborativa Santander Totta/Universidade NOVA de Lisboa visa distinguir Projectos de Investigação a desenvolver por Investigadores Juniores da NOVA de natureza interdisciplinar que envolvam pelo menos duas Unidades Orgânicas da Universidade. Ao Prémio corresponde um montante monetário de 25 mil euros.

 

 

 

Link | Cartaz