• citara
Menu

Frederick Moehn

 

A música popular brasileira é amplamente conhecida pelas suas amálgamas inventivas de estilos e sons. Cariocas, os residentes nativos do Rio de Janeiro, pensam em sua cidade como particularmente propícia à mistura musical, dada a sua história como um centro de mídia e cultura brasileiras. Nesta obra, o etnomusicólogo Frederick Moehn apresenta uma geração de músicos sedeados no Rio que revigoraram colaborativamente géneros brasileiros, como o samba e maracatú, através da justaposição de influências internacionais, incluindo rock, techno e funk. Moehn destaca a criatividade dos artistas individuais, incluindo Marcos Suzano, Lenine, Pedro Luís, Fernanda Abreu e Paulinho Moska. Ele descreve como esses artistas gerem as suas carreiras, depois de terem recuperado algum controle das gravadoras. Examinando os significados específicos que as suas fusões têm na cena Carioca, ele explica que a mistura musical não só está entrelaçada com discursos nacionalistas de miscigenação, mas também com a experiência de se pertencer à classe média num país que confronta modelos neoliberais da globalização. Ao mesmo tempo, ele sublinha a inseparabilidade de raça, género, classe, lugar, identidade nacional, tecnologia e prática expressiva na música carioca e na sua fabricação. Moehn oferece descrições vívidas de músicos cariocas enquanto eles combinam de forma criativa e reconciliam as realidades locais com tendências e exigências globais.

 

índice

 

Contemporary Carioca: Technologies of Mixing in a Brazilian Music Scene Editora: Duke University Press, Durham e Londres | Lançamento: 2012 | ISBN: 978-0-8223-5155-9 | Dimensões: 16 x 24 cm | Páginas: 294 | Idioma: Inglês | Capa dura