• Disco2
Menu
Escolher um contacto:
Imagem do contacto
Colaborador
Departamento de Comunicação e Arte | Universidade de Aveiro
Campus Universitário de Santiago
3810-193 Aveiro
Portugal
Email: Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.
Tel: (+351) 234 370 389 (ext. 23700)

Nota Biográfica

Dario Ranocchiari é Investigador Contratado Doutorado na Universidad de Granada (Espanha) e investigador colaborador do INET-md. É doutor em antropologia social pela Universidade de Granada (2013), especializado em Scienze della Cultura pelo Collegio San Carlo de Modena (2006) e licenciado em antropologia/etnomusicologia pela Universidade de Roma La Sapienza (2005). Tem realizado investigações etnográficas em Portugal, Colômbia, Argentina e Espanha. Como etnógrafo visual, tem realizado documentários e vídeos musicais. Os seus principais interesses de investigação são: as práticas etnográficas participativas e audiovisuais aplicadas às relações entre música e identidade/etnicidade, migrações e ativismo. É o IP dos projetos “ADD Archivo Dialógico Digital” (UGR MEdialab, 2019-2020) e “Participatory Music Videos” (2017-2020). É parte da equipa de vários projetos em curso na Universidade de Aveiro, financiados pela FCT. Em 2019 ganhou a bolsa “Diego Carpitella” da Fondazione Giorgio Cini, para a realização de um documentário etnomusicológico sobre a cena musical neoandalusí em Granada.
 
 
 
 
 
 
Projeto de Pós-Doutoramento
 
Título
“Ginger / Europa é um arquipélago”. Etnografia participativa das práticas performativas "artivistas" na União Europeia em tempos de crise
 
Rachochiari PD
 
Orientação
 
Referência Bolsa
BPD/UI72/7120/2015
 
Resumo
Este projecto pretende abordar o surgimento de novas modalidades de ações activistas durante e após as manifestações de 2011 contra as medidas de austeridade na União Europeia. Tem como objectivo estudar as práticas performativas “Artivist” (artística + ativista), que abordam a ideia de “União Europeia no momento da crise”, envolvendo elementos musicais, coreográficos e teatrais. Ao mesmo tempo, focando os movimentos sociais, nos quais participam os “artivistas” individuais e colectivos, este projecto pretende levar a cabo uma praxis de estudo etnográfico inovadora centrada na participação simétrica e em sinergias intensas entre a pesquisa academia e não académica e na prática artística. Apresenta uma abordagem altamente transdisciplinar, ultrapassando os limites convencionais que distinguem as ciências sociais, humanidades e artísticas e práticas activistas. O enquadramento metodológico deste projecto envolve novos conceitos e dimensões (por exemplo, “transmodalidade”), não deixando no entanto de ser solidamente ancorado na literatura existente sobre investigação-acção participativa e etnografia. As técnicas de pesquisa no âmbito dos novos media e do áudio-visual desempenham um papel fulcral nesta metodologia,  e os principais resultados finais (um arquivo público de áudio-visual, um documentário online não-linear  e uma série de textos analíticos em open source) serão caracterizados por uma tensão construtiva entre os especialistas e os possuem conhecimentos de base. Envolvendo indivíduos de pelo menos sete estados-membros europeus, este projecto tem como objectivo melhorar as redes transnacionais entre os “Artivistas” e a cidadania europeia em geral, envolvendo-os num amplo “debate performativo” centrado na ideia de União Europeia em tempos de crise. Ao contrário das recentes tendências sociais anti-europeias –  generalizadamente disseminadas pelos países europeus em tempos de crise – este projecto pretende constituir um importante espaço para uma discussão trans-europeia construtiva acerca das consequências da crise económica no conceito de Europa enquanto união.