• Piano
Menu

A Câmara Municipal de Grândola, responsável pelo lançamento do Observatório da Canção de Protesto (OCP), anunciou que irá apresentar publicamente a iniciativa no dia 19 de Setembro no edifício do município, em Grândola. O projecto, constituído formalmente a 2 de Março de 2015, conta com as parcerias do Instituto de História Contemporânea (IHC) e do Instituto de Etnomusicologia - Centro de Estudos de Música e Dança (INET-md).

O objectivo do OCP passa pela observação, sistematização e divulgação da informação associada à música de intervenção e protesto e ao seu estudo, com especial destaque para a forma musical canção. Pretende desse modo valorizar a herança cultural de todos os que, através da música, se empenharam e empenham na defesa dos valores da liberdade, da fraternidade e da igualdade.

As actividades tiveram início às 17:00 na Sede da Sociedade Musical Fraternidade Operária Grandolense (SMFOG) com o primeiro encontro do Concelho Consultivo do OCP composto por personalidades ligadas ao universo da canção de protesto (autores, cantores, académicos, jornalistas). Estão já confirmadas as presenças, entre outros, do Professor Anthony Seeger, Adelino Gomes, Manuel Freire, Viriato Teles, João Lóio, Joaquim Vieira, Mário Correia, Paulo Sucena e Rui Júnior.

Às 21:00 teve lugar um espectáculo com a presença de artistas representativos de diversas sensibilidades ligadas à forma musical como meio de protesto e intervenção.

O OCP conta também com uma parceria com a Associação José Afonso (AJA).