• citara
Menu
carneiro
 
 
Coordenação
 
 
 
Financiamento
 
FCT - Fundação para a Ciência e a Tecnologia
 
 
Referência
 
PTDC/CPC-MMU/3559/2014
  
 
 
Resumo

 

As abordagens musicológicas à música erudita ocidental têm privilegiado discursos antropocêntricos e pesquisas focadas na vida e produção de homens compositores, levando a uma visão distorcida e parcial da história e contextos da criação musical. Este tipo de perspectivas tem vindo a ser contestado, principalmente a partir da década de 1970, por pesquisadores (frequentemente mulheres) que, na sequência de abordagens análogas nos campos da antropologia e da crítica literária, têm questionado as representações de género na produção e recepção das artes. Segundo Koskoff (2000), a pesquisa feminista tem-se debruçado, sucessiva e concomitantemente, sobre temáticas como: colmatar a invisibilidade das mulheres através do estudo dos seus contributos; estudar as questões de género em contextos culturais; e escrutinar as ligações entre estruturas sociais e musicais numa perspectiva teórica pós-moderna.

Presentemente, nenhuma destas três perspectivas foi abordada de forma sistemática no que diz respeito ao contexto da música erudita portuguesa; o papel da ideologia de género e o seu impacte na produção e performance musical feminina, assim como o papel da música enquanto representação de relações entre géneros, são tópicos que requerem ainda uma abordagem abrangente. Este projecto focará portanto a criação e interpretação musical protagonizada por mulheres em Portugal nos séculos XX e XXI, desde a instauração da República, em 1910, até aos tempos presentes. O início deste recorte temporal foi marcado pelos movimentos sufragistas e por um envolvimento crescente das mulheres em criação artística; foi seguido, a partir de meados da década de 1920, pelo regime ditatorial, que postulou políticas culturais de cariz autocrático com contextos específicos para a participação feminina em actividades artísticas; finalmente, o período após a revolução de 1974 assistiu à introdução de novos paradigmas ideológicos na produção artística, caracterizados pela diversidade e pela influência declarada de ideologias e construções feministas. A composição e interpretação de música erudita em Portugal foi marcada por estes contextos, mas também por tendências históricas e discursos e construções hegemónicas que, tradicionalmente, têm limitado a participação feminina em determinados tipos de actividades musicais. Este facto condicionou igualmente a recepção da criação musical feminina, limitada pela falta de edições musicais (partituras e gravações), que poderiam ter contribuído para um conhecimento alargado e para a disseminação das obras de compositoras e das performances de intérpretes femininas.

Este projecto tem como objectivo contribuir para um melhor conhecimento e maior visibilidade do contributo de mulheres compositoras e intérpretes ligadas à música erudita portuguesa dos séculos XX e XXI, partindo das seguintes linhas de investigação:

•           Estudo da interacção entre os contextos domésticos e profissionais ligados ao fazer musical, focando padrões de criação e interpretação marcados pelo género durante o período inicial da República e o período do Estado novo.

•           Estudo de compositoras paradigmáticas (1910-2000), com enfoque particular na recolha, sistematização, e notação das suas obras e documentação (correspondência, textos, gravações, materiais de imprensa), e nos discursos críticos contemporâneos associados à sua actividade, e a ligação destes discursos a ideologias de género.

•           Estudo de desenvolvimentos recentes em composição/performance, focando paradigmas colaborativos e dialógicos de criação, e a sua relação com storytelling no feminino e com construções de género.

Os métodos a aplicar incluem:

•           Tarefas de arquivo: trabalhos em arquivos públicos e privados com o objectivo de recolher e digitalizar materiais musicais (partituras, gravações), manuscritos (textos e correspondência), materiais impressos (materiais de imprensa, programas de concertos), que serão partilhados entre os membros da equipa de pesquisa e disponibilizados ao público em geral através de um site e base de dados.

•           Estudo sistemático da documentação recolhida, aplicando métodos dos estudos culturais centrados no trabalho de campo e na pesquisa bibliográfica e de arquivo.

•           Trabalho de campo (auto)-etnográfico com mulheres compositoras e intérpretes, com o objectivo de mapear e analisar processos de trabalho correntes, resultados artísticos e discursos de género associados.

A disseminação dos resultados de pesquisa incluirá: publicação de artigos e de duas monografias com os resultados da equipa; participação em congressos; criação do website do projecto, disponibilizando toda a documentação não abrangida por restrições de direitos de autor, associado a uma base de dados integrada com motores de busca participativos (Web 2.0); publicação de edições críticas de partituras musicais e de dois CDs de obras seleccionadas, complementada pela organização de concertos; organização de um congresso internacional sobre música no feminino com publicação de actas.

 

Keywords

20th and 21st century art music Portuguese music – gender studies – women composers – women performers