• Batuque
Menu
Resumo
Em 1975, o maestro venezuelano José António Abreu criou um programa de cariz intensamente social, envolvendo crianças e jovens das camadas mais desfavorecidas da população – o Sistema de Orquestras Infantis e Juvenis da Venezuela, hoje conhecido internacionalmente como El Sistema.Em Portugal, a criação em 2007 do projeto Orquestra Geração inspira-se no El Sistema e, à semelhança do projeto venezuelano, foca-se numa perspetiva de inclusão social através da música, dirigindo-se prioritariamente a crianças e adolescentes em situação de maior risco e vulnerabilidade educativas e sociais (EMCB, 2009; Caldas, 2007, 2008). O primeiro núcleo da Orquestra Geração surge em Outubro de 2007 apoiado pelo programa comunitário EQUAL, integrando alunos da Escola Miguel Torga, na Amadora. Em 2008/2009 surge um outro núcleo do projeto, o do Casal da Mira e de 2009/2010 a 2011/2012 estão previstas expansões para mais cinco escolas da Área Metropolitana de Lisboa e uma no norte do país, em Amarante. Tendo em conta que o projeto se concretiza num encontro de culturas de classe distintas em que não é despiciente o facto de o repertório maioritariamente interpretado ser de música erudita, importa compreender: 1. de que forma se constrói o significado musical e se cria uma comunidade de prática, a orquestra, enquanto lugar onde determinadas competências são adquiridas e valorizadas (Wenger, 2006); 2. quais as práticas pedagógicas e didáticas que veiculam o conhecimento musical e 3. quais os eixos estruturantes da formação dos professores que são chamados a integrar o projeto. Procurar-se-á construir um modelo de análise que permita identificar de que forma se constrói o sucesso do projeto, tendo em conta o equilíbrio entre o objetivo proclamado de inclusão social e a seleção e distinção de elevadas competências musicais demonstradas pelos seus protagonistas. Do ponto de vista metodológico, será desenvolvida uma estratégia de investigação extensiva, que conduza ao mapeamento das esferas de concretização do projeto nos diferentes horizontes institucionais (autarquias e escolas) e territoriais em que tem lugar. Tal fundamentará empiricamente um ulterior enfoque em estudos de caso a designar, a partir da seleção de um vasto rol complementar de métodos e técnicas de pesquisa quer de cariz quantitativo quer qualitativo. 

 

Coordenador

Graça Mota

 

Instituição Participante

Instituto de Sociologia, Faculdade de Letras da Universidade do Porto

 

FCT Financiamento

PTDC/CPE-CED/120596/2010

 

Equipa de Investigação

Graça Mota | Rui Bessa | Rui Ferreira | Jorge Alexandre Costa | Graça Boal-Palheiros | Francisco Monteiro | Ana Luísa Veloso | Rui Pinto | Ana Isabel Cruz | João Teixeira Lopes | Pedro Santos Boia | Matilde Caldas | Rute Teixeira

 

Período

Março de 2012 a Fevereiro de 2015

 

Palavras-chave

Inclusão social, comunidades de prática, envolvimento com a música, pedagogia musical