• Disco
Menu
BandasSintra
 
 
Coordenação
 
 
 
Financiamento
 
FCT - Fundação para a Ciência e a Tecnologia
 
Referência

PTDC/CPC-MMU/5720/2014
 
 
  
Resumo

Este estudo dirige-se ao saber-fazer musical que é voluntariamente tecido em associações/colectividades musicais. Tem como enfoque privilegiado as bandas filarmónicas, instituições que apesar de terem uma grande participação na vida dos portugueses ao longo de séculos, só desde o virar do século têm conquistado um continuado interesse académico (Herbert 2000; Binder 2006; Reily and Brucher 2013). Esse facto deve-se à persistência nos estudos musicológicos em Portugal de um paradigma essencialista da cultura que rejeita as práticas que se encontram entre os pólos elites artístico-culturais e “povo” e da violência simbólica de uma cultura dominante e saber académico que tem desclassificado práticas de entre-lugares (Gutierrez 2014; Santos 2003). A realidade em estudo neste projecto é dinâmico e intersticial mas está no centro da vida social. Este projeto de investigação explora 1) a contribuição para o desenvolvimento artístico, educacional (ao longo da vida), profissional, cultural e económico das comunidades que a contextualizam; 2) a capacidade criativa, de tecer comunidades (estáveis ou fluídas e fragmentárias) e identidades, de representar lugares, contextualizar conflitos, construir o espaço público e redesenhar a paisagem sonora. As questões que se colocam prendem-se com saber como – e em que circunstâncias e contextos - o faz e porquê. Para tal, será desenvolvido um estudo sobre música e cultura assente na dialéctica entre as práticas musicais e os seus agentes, por um lado, e as estruturas sociais e políticas que os contextualizam, enformam e dão significado, por outro. Esta perspectiva é devedora à teoria prática, tal como vem a ser proposta por autores como Pierre Bourdieu 1977, Bell 1992; Sahlins 2000; Ortner 2006, entre outros e aos estudos culturais (Frith, 1996; Hall 1997; Clayton, Herbert, and Middleton 1997).
São objectivos do projeto:
1. Reunir, numa base de dados, documentação relevante 1.1 coligida em arquivos, espólios e bibliotecas (textos editados e inéditos, como correspondência e atas; composições musicais, registos sonoros e de imagem), 1.2 resultante do inquérito às associações/colectividades musicais e maestros e 1.3 produzida na pesquisa de trabalho de campo (notas, registo sonoro e de imagens, entrevistas,....);

Estudar sistemática e criticamente o campo construído em torno das associações/colectividades, com particular ênfase nos protagonistas (regentes, compositores, mentores do movimento), eventos (concertos, concursos, encontros, ...) e instituições; 3. Conhecer o seu impacte na sociedade local (educação musical, partilha de conhecimento inter-geracional e aprendizagem ao longo da vida);

Discutir o papel da música na construção social, no realinhamento do pensamento e na experimentação e reformulação de normas e valores;
5. Contribuir para uma melhor compreensão da dimensão social da participação musical, do envolvimento físico e da presença colectiva;

Tornar acessível, através da disponibilização na Web da base de dados, a documentação relevante reunida, com vista a futuros estudos.
7. Preparar e editar estudos críticos, etnografias e histórias de vida.
8. Publicar estudos em revistas internacionais da especialidade;

Discutir e divulgar a pesquisa em conferência internacionais, tais como a World Conference do ICTM, o Encontro Anual do SEM, da Society for Ethnomusicology, ou o Performa, que vai realizar-se na Universidade de Aveiro em 2017; organizar em Junho de 2018 uma conferência internacional.
No sentido de providenciar uma abordagem interdisciplinar, sistemática e crítica, à prática musical e a ideias como ‘arte’ e ‘cultura’ no contexto do associativismo musical o projecto integra uma equipa que inclui centros de pesquisa e investigadores dos domínios da etnomusicologia, musicologia, ciências da educação, sociologia, cultural studies, tecnologias de informação e comunicação e arquivística.

Cruzando abordagens diacrónicas e sincrónicas, o projecto explora métodos mistos: da pesquisa bibliográfica, arquivística, à observação participante e entrevista, do inquérito extensivo, à promoção da dialogia e da experiência como meio de conhecimento. A baliza temporal decorre de um estudo recente que revelou que o ano de 1880 impulsionou em Portugal a cidadania moderna, caracterizada pela participação voluntária e concertada dos cidadãos na vida pública das comunidades a que pertencem, nomeadamente pelo associativismo musical (Pestana 2014).
Um conjunto de associações/colectividades musicais foi selecionado depois de uma pesquisa preliminar, para integrar o projeto, facilitando o acesso a fundos e espólios particulares.