• Disco2
Menu
Resumo
Este projeto teve, entre outros, o objetivo de identificar práticas inovadoras numa escola do Ensino Básico (EB), a Escola da Ponte da Vila das Aves. Focou-se essencialmente no desenvolvimento da identidade profissional do professor de Educação Musical M. numa perspetiva de adaptação ao contexto educacional e ao currículo de uma escola com características muito próprias dentro do sistema educativo português. Com a expansão do currículo do 1º para o 2º ciclo do EB a partir de Setembro de 2001, a Escola da Ponte contratou uma docente especialista de Educação Musical a qual passou a integrar a área artística em conjunto com os professores de Educação Visual e de Expressão Dramática. Esta Investigação, como um exemplo de etnografia qualitativa, procurou produzir descrições e interpretar fenómenos a partir de uma metodologia de estudo de caso. Foram recolhidos dados acerca da integração da professora de Educação Musical no ambiente da escola, com particular enfase no seu diário de bordo. Para além da observação não-participante, foram ainda efetuadas entrevistas semiestruturadas, e produzidas notas de campo a fim de descrever e interpretar a organização da música no âmbito das outras áreas artísticas.
 
Resultados
A construção de um território comum para a compreensão do trabalho na área artística levou M. a um forte empenhamento no processo de construção da sua identidade como professora de Educação Musical integrada na área artística. M. tomou consciência dos aspetos positivos do trabalho colaborativo e pareceu encontrar, em conjunto com os outros professores, um veículo seguro no sentido da integração. Contudo, o facto de os alunos estarem quase em permanência envolvidos em trabalho de Projeto colocou alguns problemas ao nível do desenvolvimento das suas competências nos diferentes domínios artísticos. Ficou demonstrado que, em várias situações, os alunos deveriam ter trabalhado separadamente a fim de poderem desenvolver as competências musicais necessárias às diferentes performances. Embora M. tenha identificado uma evolução positiva em termos do desenvolvimento musical dos seus alunos, a mesma não pareceu estar ao nível do que lhes teria sido possível alcançar. Estas conclusões levantam a questão acerca da forma como a implementação de um currículo integrado em artes pode ir de encontro a critérios tanto de qualidade em termos dos desenvolvimentos de competências específicas como dos contributos para o espaço de integração.
 
Equipa de Investigação
Graça Mota (Investigador Responsável), Rui Bessa, Rui Ferreira, Jorge Alexandre Costa, Margarida Cardoso, Anabela Leite
 
Financiamento
Projeto financiado pela FCT – POCTI/1999/CED/34477
 
Período
1 de Fevereiro 2001 a 29 Fevereiro 2004
 
Palavras-Chave
Educação musical, formação de professores, desenvolvimento curricular, inovação