• Disco2
Menu
 
 
Coordenação
 
 
 
 
Financiamento
 
 
 
 
Prazo de execução
 
Fev. 2014 – Nov. 2016
 
 
 
Resumo

 

O Cantar dos Reis em Ovar é uma prática performativa poético-musical realizada anualmente por grupos especializados – as Trupes - em espaços públicos e privados nos dias anteriores à festa dos Reis Magos (ou Epifania, celebrada a 6 de Janeiro), em vários locais do concelho de Ovar.
 
Embora partilhe características com outras práticas em Portugal e noutros países que ocorrem no mesmo contexto temporal - designadas genericamente por “Cantar dos Reis” ou “Cantar as Janeiras” - em Ovar esta prática sofreu ao longo do tempo um processo de codificação artística, social e performativa que a diferenciou. Apresenta um recorte cultural próprio, único a nível nacional e internacional, com composições musicais e poéticas originais, sofisticadas, cuja performance exige solistas, um coro a várias vozes e acompanhamento instrumental.
 
O Cantar dos Reis em Ovar é realizado ininterruptamente pelo menos desde 1882, envolvendo centenas de pessoas que participam das Trupes Reiseiras, os agentes centrais que levam a cabo a prática em dezenas de locais do concelho entre os dias 2 e 6 de Janeiro de cada ano. O repertório original apresentado pelas trupes consiste em três peças musicais designadas por Mensagem, Saudação e Despedida.
 
Através do Cantar dos Reis e dos encontros que proporciona é gerado e alimentado um sentimento de pertença entre os membros da comunidade local (auto-designada por comunidade “Vareira”), não só na área da cidade de Ovar como nas freguesias que constituem o concelho. As músicas e as letras são compostas por Vareiros e as mensagens cantadas dirigem-se à população tratando de temas sociais locais, entre outros. A celebração anual da tradição envolve a participação das colectividades, reaviva as relações entre os membros e reafirma a sua pertença à comunidade.
 
Considerando a importância desta tradição, em 2014, a Câmara Municipal lançou a ideia de candidatar o Cantar dos Reis em Ovar ao Inventário Nacional do Património Cultural Imaterial, tendo colhido o apoio unânime das trupes e encontrando no Instituto de Etnomusicologia (INET-md) da Universidade de Aveiro o parceiro institucional para a realização da investigação científica que deve suportar a candidatura.
 
No âmbito deste projecto a equipa do INET-md (UA) desenvolve todos trabalhos de documentação, levantamento documental histórico, análise de gravações, partituras, e letras e estudo crítico da actividade das trupes que sustentam a tradição, com vista à instrução formal da Inscrição na Matriz do Património Cultural Imaterial.