• Palco
Menu
Escolher um contacto:
Imagem do contacto
Doutorando
Faculdade de Motricidade Humana Unidade Cientifíco-Pedagógica de Dança Estr. da Costa - Cruz Quebrada
Lisboa
1496-688
Portugal
Email: Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.
CV:

Nota Biográfica

Marco Aurelio da Cruz Souza. Professor da FURB, Universidade Regional de Blumenau e do Centro Universitário de Brusque – UNIFEBE.Diretor Artístico do Grupo de Danças Alemãs da FURB, Blumenau, e da Associação Amigos da Dança de Gaspar. Coreógrafo do Grupo de Dança do Departamento de Cultura de Gaspar. Mestre em Performance Artística – Dança pela Faculdade de Motricidade Humana (Portual). Doutorando em Motricidade Humana, especialidade Dança (Lisboa, Portugal). Professor convidado para ser jurados em inúmeros Festivais de Dança no sul do Brasil, bem como para ministrar cursos de pós graduação em nível de especialição latu sensu pelo CENSUPEG. Pesquisador da área de danças populares e danças folclóricas e parafolclóricas na modernidade. Membro da Curadoria Artística do 9o, 12o e 13o FESTFOLK, Festival Nacional de Danças Folclóricas da cidade de Blumenau, e da primeira Noite de Gala da Dança Cênica do Vale do Itajaí. Recebeu inúmeros prêmios como coreógrafo nos melhores Festivais de Dança os quais destacamos: Festival de Dança de Joinville (Joinville), Prêmio Desterro (Florianópolis), Passo de Arte (SP), Eurofolk (Bulgaria), Festival Mery Rosa (Itajaí).

Dentre as suas publicações mais recentes assinalam-se: EMERGING GENERATIONS: HOW THE DIGITAL AGE IS CHANGING SOCIETY. La Pensée (Paris), v. 76, p. 241-256, 2014. ANÁLISE CONTEXTUAL DA OBRA COREOGRÁFICA: -StrangeFish-. O Teatro Transcende (Online), v. 18, p. 20, 2013. Impressões Corporais e Textuais: Pesquisa em Dança. 1. ed. São Paulo: All Print, 2013. v. 500. 238p. Danças Populares: Processo de Criação e Performance. In: Marco Aurelio da Cruz Souza. (Org.). Impressões Corporais e Textuais: Pesquisa em Dança. 1ed.São Paulo: All Print, 2013, v. 1, p. 149-179. Autenticidade e identidade em grupos de danças do Brasil: a experiência recente do festival de Dança de Joinville. In: Instituto Festival de Dança. (Org.). Criação, Ética, Pa..Rá..Rá..Pa..Rá..Rá, Modos de criação, processos que desaguam em um reflexão ética.. Joinville: PDOIS, editora de ideias, 2012, v. 1, p. 157-163. Grupos de Produção Artística da FURB. In: Neide de Melo Aguiar Silva; Rita Buzzi Rausch. (Org.). Extensão Universitária: movimentos de aproximação ntre sociedade e universidade. Blumenau: edifurb, 2010, p. 191-222. Aculturação, apropriação e identidade cultural do Xote no Brasil, revista novamerica RJ, 2014. RE-ENACTMENT DA OBRA "A SAGRAÇÃO DA PRIMAVERA": ANÁLISE CONTEXTUAL DAS VERSÕES DOS COREÓGRAFOS FRANCESES ANJELIN PREJOLCAJ E MARIE CHOUINARD. 2014, (Online), v. 18, revista O teatro Transcende.

 

Tese de Doutoramento

O papel da dança popular e parafolclórica brasileira na formação do bailarino clássico e contemporâneo no Ballet Bolshoi do Brasil: um estudo de caso.

RESUMO: Todo estudo será orientado tendo em vista os seguintes objetivos referentes aos praticantes de dança e a Escola do teatro Bolshoi no Brasil. No que se refere aos praticantes: - Identificar as características sócio demográficas dos alunos e bailarinos da Cia Jovem da Escola do Teatro Bolshoi no Brasil; - Verificar como é percepção dos alunos e bailarinos da Cia Jovem da Escola do Teatro Bolshoi no Brasil sobre a importância da dança popular e parafolclórica brasileira no seu processo de formação; - Verificar a importância desse estilo de dança na vida desses praticantes e averiguar como estes participantes sentem-se após a aula de dança popular e ou após apresentação das danças parafolclóricas, e bem assim discutir os eventuais traços identitários que estas práticas proporcionam. - Verificar a motivação dos alunos e bailarinos da Cia Jovem da Escola do Teatro Bolshoi no Brasil em praticar dança popular e parafolclórica brasileira no seu processo de formação; E no que se refere à escola e seus responsáveis: - Verificar como é percepção e qual a intenção dos professores, coordenadores e diretor do Teatro Bolshoi no Brasil ao oferecer a dança popular e parafolclórica brasileira no processo de formação de seus bailarinos; - Identificar o modelo de bailarinos que a escola deseja formar no Brasil; - Averiguar as razões pelas quais a escola opta por fazer apresentações parafolclóricas e não folclóricas tradicionalistas. - Identificar características do Projeto Político e Pedagógico da Escola do Teatro Bolshoi no Brasil.Metodologia: Optou-se nesse estudo por utilizar um método baseado na fenomenologia, que nos leva a necessidade de ouvir e dar valor às vozes de bailarinos e do corpo docente da escola em estudo. Busca-se uma pluralidade de respostas que não se podem limitar a um pensamento linear e mensurável, mas que pretendem aprofundar o conhecimento na área. O estudo caracteriza-se como pesquisa de campo com um estudo de caso de caráter descritivo-exploratório (Triviños, 1994), e interpretativo. Surge, portanto com o propósito de melhor entender a situação presente de um fenômeno atual brasileiro, que é basicamente inovador e único no mundo: A dança popular e parafolclórica brasileira como instrumento contribuinte de formação de bailarinos clássicos e contemporâneos em curso técnico de dança. A presente pesquisa caracteriza-se por utilizar uma abordagem quanti-qualitativa. A amostra do estudo será constituída por alunos de dança clássica e contemporânea, bailarinos profissionais da Cia Jovem, diretor, professores, e coordenadores da Escola do Teatro Bolshoi no Brasil. Todos os alunos iniciantes nos cursos técnicos de dança clássica e dança contemporânea e formandos em via de conclusão do curso da escola responderão a um questionário. Para a parte das entrevistas participarão 6 alunos formandos da escola, sendo 3 deles do núcleo de dança contemporânea e 3 do núcleo de dança clássica. Fará parte também da amostra 3 bailarinos da Cia Jovem do Ballet Bolshoi no Brasil, ou seja, bailarinos que já se formaram na escola e passaram a integrar a Cia profissional. Serão entrevistados também o diretor da Escola, coordenador pedagógico, e 4 professores das disciplinas de danças populares (1), de dança contemporânea (1), de dança clássica (1 russo e 1 brasileiro). Como instrumentos de coleta de dados será utilizado 1 questionário que será aplicado a todos os bailarinos iniciantes e formandos da escola, que foi elaborado por Kobal em 1996 e adaptado para este estudo. Trata-se de um questionário referente à identificação da motivação intrínseca e extrínseca em aulas de Dança, constituído de seis questões, com 32 afirmações no total, sendo 16 referentes à motivação intrínseca e 16 referentes à motivação extrínseca. Cada afirmação é respondida por meio da Escala Likert de Alternativas (de 1 a 5). E também entrevista semiestruturada (professores e responsáveis); Entrevista semiestruturada (alunos/bailarinos); Diário de campo; Gravações em vídeos utilizados durante a observação das aulas de danças populares e parafolclóricas brasileiras na Escola do Teatro Bolshoi no Brasil; Fontes primárias e secundárias sobre a escola e o Projeto Político e Pedagógico da Escola. As variáveis quantitativas serão analisadas mediante estatística descritiva e apresentadas em forma de tabelas, quadro e figuras, e as variáveis qualitativas serão abordadas através de análise fenomenológica. A interpretação deverá ser contextualizada para possibilitar um estreitamento da relação entre o pesquisador e fenômeno observado. Posteriormente buscar-se-á uma combinação dos dados por meio análise fenomenológica com redução eidética e da técnica de triangulação. Acreditamos que a estratégia metodológica de triangulação dos dados coletados através das fontes já referidas permite, concomitantemente, uma melhor interpretação dos dados e uma inserção mais aprofundada do pesquisador no contexto de onde emergem os fatos, as falas e as ações dos sujeitos.

Palavras chave: formação de bailarino; dança popular; dança parafolclórica.

 

Grupo de Investigação: Estudos em Dança