• Dança 3
Menu
Escolher um contacto:
Imagem do contacto
Doutorando
Complexo Residencial Universitário de Santiago Bloco A1, Quarto 4 Campus Universitário de Santiago
Aveiro
3810-193
Portugal
Email: Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

Nota Biográfica

Pedro Faria de Almeida. Doutorando em Etnomusicologia na Universidade de Aveiro, sob orientação de Susana Sardo, prepara tese intitulada "À solta, num bilhete de ida e volta: a música popular brasileira na obra de cantautores portugueses (1958-2008)". Colaborou como elemento da equipa de implementação e investigador no projecto "Os Mensageiros do Jazz: a importância dos divulgadores no percurso do Jazz em Portugal no século XX" (INET-md / Centro de Estudos de Jazz da Universidade de Aveiro), cujas publicações estão em fase de preparação. De entre as publicações mais recentes destaca-se SARDO, Susana; GODINHO, Sérgio; ALMEIDA, Pedro Faria de (2012), "Portugal e Brasil: partilha e despatrialização da música", in Camões – Revista de Letras e Culturas Lusófonas (nº 21). Licenciado em Ensino de Música (ramo de Composição) pela Universidade de Aveiro em 2005, é professor de Análise e Técnicas de Composição e História da Cultura e das Artes na Escola de Artes da Bairrada. Como músico (compositor, arranjador, pianista e cantor), tem figurado em vários projectos, dos quais se destacam "CANTOcontraCANTO" (2014, com Alex Duarte), Bim Bom Duo (2007-2010, https://myspace.com/bimbomduo), a colaboração como arranjador e músico convidado no álbum Paluí de Helena Caspurro (2013). Foi distinguido com bolsa de doutoramento da Fundação para a Ciência e a Tecnologia e com o 1.º Prémio no 6.º Concurso Internacional de Composição Electroacústica "Música Viva 2005", pela peça In Rota para electrónica (2005).

(ver CV)

 

Tese de Doutoramento

À solta, num bilhete de ida e volta: a música popular brasileira na obra de cantautores portugueses (1958-2008)

Este trabalho incide sobre canções de autoria ou co-autoria de cantautores portugueses editadas no período de 1958-2008. Esta delimitação temporal justifica-se, por um lado, por a música popular brasileira ter tido impulso de internacionalização decisivo com a Bossa Nova (cujas primeiras gravações canónicas remontam a 1958) e, também, pelo crescente espaço da música popular brasileira em Portugal desde essa década, a par da própria imigração brasileira, de grande incidência no início do século XXI.

Neste trabalho são relevadas marcas da música popular brasileira na obra de cantautores portugueses, com recurso a estudos de caso de cantautores cuja obra seja particularmente evidenciadora de pontos de contacto com o Brasil. Procura-se caracterizar os fluxos musicais entre Portugal e Brasil à luz dos paradigmas da teoria do poscolonialismo, incluindo um olhar sobre o processo de des-territorialização da música popular brasileira na sua adopção por cantautores portugueses entre o seu leque de referências. Assim, para além de pesquisa bibliográfica – e sendo escassa a bibliografia de cariz científico sobre a matéria – a pesquisa apoia-se também em trabalho de campo através de entrevistas (a cantautores, músicos e críticos portugueses e brasileiros), pesquisa arquivística e cibernética, bem como recolha e análise de partituras e registos sonoros.
Com este trabalho, espera-se não apenas ajudar a ilustrar a forma como a influência da música popular brasileira se tem consagrado em Portugal e tem sido incorporada no trabalho criativo de músicos portugueses, mas também, inevitavelmente, contribuir para uma definição do conceito de cantautor em Portugal. Procura-se também demonstrar como o desenrolar dos fluxos musicais entre Portugal e o Brasil tem contrariado o paradigma do colonialismo habitualmente replicado em estudos sobre música, sugerindo, neste caso particular, uma viagem de retorno. Consequentemente, espera-se contribuir para um melhor conhecimento do património musical português do século XX e da realidade musical portuguesa contemporânea.

Palavras-chave: popular music; pós-colonialismo; identidade.