• Dança7
Menu
Escolher um contacto:
Imagem do contacto
Doutorando
Universidade de Aveiro - Departamento de Comunicação e Arte Campus Universitário de Santiago
Aveiro
3810-193
Portugal
CV:

Nota Biográfica

Mestre em Música pela Texas A&M University - Commerce sob a orientação do Dr. Brian Zator, Samuel é atualmente coordenador da classe de percussão no Conservatório de Música de Ourém e Fátima e no Fórum Cultural de Gulpilhares em Portugal. Bacharel pela Universidade Federal de Santa Maria (UFSM) sob a orientação do Dr. Gilmar Goulart, Samuel teve aulas de composição com Dimitri Cervo e Amaro Borges. Em 2007 foi à Áustria estudar com Martin Luchtifuss (Tiroler Landeskonservatorium - Innsbruck e Universität für Musik und Darstellende Kunst - Viena). Teve ainda aulas de composição com Ted Hansen e Jack Fortner (EUA). Ocupou o cargo de Spalla de Naipe da Orquestra Filarmônica da PUC/RS entre os anos de 2004 e 2008, ao mesmo tempo em que trabalhava como percussionista convidadoem algumas orquestras do sul do Brasil, nomeadamente a OSPA, OCTSP, orquestra SESI-FUNDARTE, além de recitais e festivais de música contemporânea no sul do Brasil. Suas composições já foram apresentadas na Argentina, Áustria, EUA, França, Portugal, e em alguns dos principais pólos musicais brasileiros. Teve obras estreadas/tocadas pelos grupos PIAP, GPUFBA, GPUFSM, GMCPOA, Sextante (Brasil), Duo Percosur (França), CAn-Dúo (EUA), entre outros. Em 2009 foi um dos seletos vencedores do Prêmio de Música Contemporânea da Funarte, o maior e mais prestigiado prêmio de música contemporânea do Brasil. Tem obras gravadas em três CDs de música para percussão e conta ainda com a participação da obra After Monet’s Manneport (Etretat) em um CD que será lançado nos EUA pela TAMU-C Percussion Studio em 2011. Neste mesmo ano, a premiada obra "A caixa de Pandora" foi gravada pelo Baqte Ensemble, com notórias críticas. Nasceu em Bagé/RS em dezembro de 1982. 

 

Tese de Doutoramento 

Entre a composição e a performance: Processos de interação entre compositor/performer e performers na criação de obras indeterminadas.

Esta investigação, na área da composição musical, está centrada em dois pontos estruturantes: 1) Os procedimentos composicionais utilizados pelo compositor/performer na criação de um portfólio de obras de notação indeterminada, e 2) A interação, a partir de processos de contribuição e interpretação coletivas, entre o compositor/performer e os performers da sua obra. Com base nestes pontos, discute-se as relações interpessoais entre o compositor/performer e os performers de um pequeno ensemble de oito músicos a contar com o compositor/performer. A instrumentação deste ensemble inclui piano, acordeão, guitarra, trompete, flauta, violeta, canto (soprano) e percussão. Além do texto da parte vocal, as obras tém como fonte de inspiração composicional a poesia de Herberto Helder, mais especificamente os poemas II – VII de As Musas Cegas. A primeira etapa da pesquisa consiste na composição de um conjunto de seis obras para diferentes formações camerísticas sempre com a atuação do compositor como performer. De seguida, são analisadas as diversas estratégias utilizadas pelo compositor para a elaboração das partituras. Por fim, são avaliados e validados os processos de contribuição e interpretação que decorrerão do contacto dos performers com a obra em si, com o compositor e entre eles. Para tanto, discussões em grupo acerca da indeterminação das obras e exercícios de improvisação semi-orientada em contexto coletivo são importantes métodos utilizados para obtenção de dados. O objetivo principal é contribuir de maneira holística para o entendimento do fazer musical do compositor/performer ao compor para um grupo do qual ele é parte atuante nas diversas fases de desenvolvimento de sua obra.